quarta-feira, dezembro 30, 2009

Desejos de Ano Novo...



Para quem até já aprendeu a tocar clarinete... Nunca se sabe. :))
Bom Ano Novo e bons sonhos, porque se não for em 2010, em 2000 e qualquer coisa será.

Certezas

Ela, embora insatisfeita, nunca o largou por não ter a certeza de que esse fosse o melhor caminho. Não o largou porque estava acomodada. Não o largou por preguiça. Não o largou por não ter coragem de enfrentar, a ele e ao mundo. Só.

Mas um dia a certeza apareceu. Chegou na forma de outra pessoa, que por também ter tanta certeza, lhe transmitiu a energia e a coragem para agir pelas suas convictas certezas. E assim fez. Porque não estava só.

quarta-feira, dezembro 23, 2009

segunda-feira, dezembro 21, 2009

Filmes

Não perco muito tempo com filmes e séries de televisão. Não porque não goste, mas porque a quinta, me tira quase todo o tempo que tenho para não fazer nada, fazendo tudo e mais alguma coisa. No pouco tempo que me sobra no sofá lá de casa, preencho com futebol e com livros.

No entanto vou vendo os filmes essenciais ou pelo menos aqueles que para mim parecem ser. Isto para dizer, e a propósito do grande último filme de massas, o Avatar, que não entro muito na linha da ficção científica e do fantástico. Muito menos agora que estes filmes são mais desenhos animados que outra coisa qualquer. Mas gostos são gostos e cada um gosta do que gosta. Não discuto gostos.

Para mim um bom filme ou um bom livro têm de retratar a vida, a sociedade, nós próprios. Pouco importa se retratam vidas reais, momentos da História, verdades, ficção ou verdades ficcionadas . Importante para mim, é ser capaz de me identificar com pelo menos uma das personagens. É ser capaz de encontrar pessoas que conheço nas outras, que não se identificam comigo. É ser capaz até, de me apaixonar por elas. Pessoas reais, com vidas reais, às vezes com vidas tão banais como as nossas. Só isso me deixa a pensar. Se um filme ou um livro não me deixar a pensar então significa que não tinha conteúdo, que não tinha vida própria.

E no meio de tanto filme bom…



sexta-feira, dezembro 18, 2009

E agora?

No fundo o que ela sentia, um sentimento bem real, era que toda gente conhecia e convivia com a pessoa com quem se tinha casado menos ela. Para ela, ele tinha-se perdido. Esfumado na rotina do casamento.

É, foi no casamento que ela o começou a perder. Estranho, não é?

Estranho ouvir nos relatos dos outros, a descrição da pessoa que ela conheceu anos atrás. Mas porque é que só ela já não o tem? Talvez porque ela não o soube agarrar e manter, talvez porque ele a tomou como garantida para o resto da vida, como prometeram na Igreja. Quem sabe?

Um dos problemas, o trabalho, porque mais ninguém o garante. Só ele, com o seu esforço, o seu tempo e o tempo dela, a sua ausência e a ausência nela. No trabalho é preciso investir sempre, cada vez mais. O casamento espera... Acha ele...

A brisa...

quarta-feira, dezembro 16, 2009

Enquanto isso...

Eu e a Brisa
Cláudia Telles
Composição: Johnny Alf

Ah, se a juventude que essa brisa canta
Ficasse aqui comigo mais um pouco
Eu poderia esquecer a dor
De ser tão só
Prá ser um sonho

E aí, então, quem sabe alguém chegasse
Buscando um sonho em forma de desejo
Felicidade então prá nós seria

E depois que a tarde nos trouxesse a lua
Se o amor chegasse eu não resistiria
E a madrugada acalentaria a nossa paz

Fica, oh, brisa fica, pois talvez quem sabe
O inesperado faça uma surpresa
E traga alguém que queira te escutar
E junto a mim queira ficar...


Raramente encontramos numa canção um poema feito à nossa medida, mas em muitas, podemos apanhar, aqui e ali, versos que encaixam direitinhos em nós . Esta tem alguns...

segunda-feira, dezembro 07, 2009

[...]

Tenho saudades dos tempos em que tinha sempre coisas para escrever. Em que escrever era mais do que uma necessidade. Um prazer. Uma forma de esclarecer dúvidas, certezas, incertezas,... Sabia-me bem e fazia-me bem. Agora ando um bocado bloqueado, ou então demasiado esclarecido. Quem sabe...

A minha laranja

Imaginemos que eu sou como uma laranja, constituído por gomos muito juntinhos dentro de uma casca. Cada um dos gomos representa um estado...