sexta-feira, dezembro 29, 2006

Desilusão (continuação do anterior)

Foto: em "opiolhodasolum.blogspot.com" por Zé do Norte


Nos primeiros tempos, depois do verão, cheguei a pensar que a relação continuaria. Chegámos a encontrar-nos em Aveiro, num fim-de-semana em Setembro, mas depois disso o contacto perdeu-se, já não me lembro porquê, mas tenho uma vaga ideia que assim tinha ficado combinado, porque ela, tinha namorado, que por algum motivo ($$$$), não estaria interessada em largar e portanto, para não dar “bandeira”, simplesmente não comunicávamos. Mas eu, na minha louca paixão, a meio do ano, resolvi escrever uma carta, onde me declarava totalmente apaixonado, incapaz de viver aquele afastamento, expondo-me de uma forma que, mais tarde, acabei por me arrepender. Não obtive resposta, mas isso não refreou os meus sentimentos.

No verão seguinte, voltei à praia. No meio da minha timidez exagerada e envolvido por uma ansiedade desesperante, não fui capaz de voltar a cativá-la.

Mas a tristeza da história não ficou por aqui. A parte pior foi quando me apercebi que ela me tinha trocado pelo meu amigo, com o qual partilhava uma minúscula tenda no parque de campismo de Pedrógão. A rejeição, por si só, já era má, mas a troca, e ainda por cima pelo meu amigo foi demais! Quase insuportável, mas acabei por manter a postura, fingindo que também não estaria interessado nela, mas, durante a noite sonhava que espancava o meu companheiro de tenda. Mas no fundo, nunca fiquei zangado com o meu amigo, porque tenho a certeza que não o fez premeditadamente. Simplesmente aconteceu. Apenas fiquei desiludido com ela que, depois de me ter despertado para a paixão e para o amor, acabou por também me mostrar o outro lado de tudo.
É sempre assim, não é?

segunda-feira, dezembro 18, 2006

Primeira Paixão



Foi na Praia de Pedrógão que vivi a primeira e maior paixão de sempre. Ela era uma morena lindíssima, com sotaque no norte. Embora ela já tivesse namorado lá no Porto, parecia apaixonada por mim. Foi até hoje a única mulher que, depois de, numa surpresa, ter ido ter com ela, sem que ela esperasse, se mandou aos meus braços a chorar de alegria e esse momento foi para mim dos mais emocionantes de toda a minha vida. Era um ano mais velha que eu, mas em maturidade, como é comum nas mulheres, estava avançada uns quatro ou cinco, e por isso, perante a minha pura inocência, mostrou-me um mundo novo, com o qual sonhava mas que nunca tinha visto ou tocado. Foi, curiosamente, no ano em que os GNR lançaram o “Dunas” que eu fiquei a conhecer o significado da letra.

Foi também essa diferença de maturidade que não me deixou perceber que aquilo não passava de um romance de verão, que se foi com o fim do Verão e passei por isso o ano achando que tinha uma namorada, guardando a sua foto, ouvindo a nossa música e inventando desculpas para não obter resposta às cartas que lhe escrevia.

Hoje olho para trás e não entendo porque não esclareci tudo logo de início, porque me faltou a coragem para telefonar, porque não fui capaz de ganhar aquela paixão. E, principalmente, como não fui capaz de manter o nosso caso, pelo menos no ano seguinte.

A história do próximo post é muito triste, pelo menos para mim.

sexta-feira, dezembro 15, 2006

Praia de Pedrógão



No verão de 85, tinha eu 15 anos, fui pela primeira vez passar férias sem os pais. A conselho de um amigo, que tinha lá casa, fui para a Praia de Pedrógão.

De mochila às costas, de comboio e à boleia, com pouco dinheiro mas com muito entusiasmo, fui para passar duas semanas e fiquei um mês.

Passei fome, mas se fosse preciso nem comia. Conheci muita gente bonita e ao som dos Barclay James Harvest, na fantástica discoteca “O Pôr do Sol” iniciei aquela que foi até hoje a minha mais arrebatadora paixão, típica da adolescência, capaz de todas as loucuras e de todos os sacrifícios.

Nos anos seguintes, tive outras namoradinhas, mas nenhuma significou tanto para mim como a primeira.

Juntávamo-nos durante o dia na praia, à volta de uma rede de vólei, e à noite na casa das máquinas do mesmo “O Pôr do Sol” da discoteca. As noites passavam-se, ou na garagem da … a jogar matraquilhos e King, ouvindo o disco “Alchemy” dos “Dire Straits”, ou na casa da namorada a devorar os restos do jantar da família dela, ou a comer pão com chouriço, num café que não me recordo o nome. Duas vezes por semana íamos à discoteca e nos dias em que não íamos, nós os rapazes, depois das meninas irem para casa, fazíamos uns jogos malucos, próprios de rapazolas.

Foram dos momentos mais felizes que passei em toda a minha vida, e por isso recordo essas férias com muita nostalgia. Nunca mais lá voltei, e por isso, a praia é para mim a mesma que deixei há cerca de 15 anos. Tenho medo de voltar e perder a imagem e a magia que têm para mim a velha praia de Pedrógão.

terça-feira, dezembro 12, 2006

Em manutenção...



O meu blog desde há uns tempos para cá anda um bocado passado! Na parte dos sites que o referem, apareciam algumas coisas que não tinham nada a ver com o meu blog, principalmente a referência do "SABONETE" , que como podem ver é "ligeiramente" embaraçoso, por isso, sem apelo nem agravo, retirei este item. Mais tarde volto colocá-lo porque gosto de saber onde ando.

domingo, dezembro 10, 2006

Praia de Pedrógão




Em construção...

Músicas que arrepiam (III)

Tina Turner - Sting

"On Silent Wings"

Tina Turner


There was a time when I would have followed you
to the ends of the earth
I was willing to share it all with you
the love, the hurt
I've seen you when your dreams
were falling in the dust
But I never stopped believing in you
I always thought our love was strong enough
One you could hold on to...ohhh

You never see it coming
You just let it flyon silent wings, silent wings
You can't hide what you you feel inside
and the fire has left your eyes
silent wings

I can see us in our dreams and we're dancing
I can almost hear the song
But the prayers, they go unanswered
but we both know, we're just hanging on
oooh, I feel the shame
but I'll never know the reason why
the rug was pulled so gently from under my feet
I only know that something good has died
between you and me, oh it's just a memory

You never see it coming
You just go separate ways
silent wings, silent wings
No more promises to break
oh our love has slipped away
silent wings

You never see it coming
but you know it has to end
silent wings, silent wings
I will never be the same again
I feel the whisper of the wing
silent wings

Silent wings...ohhh
Silent wings...ohhh

No more promises to break
oh our love has slipped away
silent wings
I will never be the same again
I feel the whisper of the wing
silent wings ....ohhh
Never be the same again....silent wings, silent wings.



Esta é para mim uma das melhores músicas de sempre. Tem um final de arrepiar, com este magnifico dueto, Tina Turner – Sting. Se não conhecem ou nunca repararam, ouçam com atenção.

sexta-feira, novembro 24, 2006

terça-feira, novembro 21, 2006

segunda-feira, novembro 20, 2006

Arrepio subtil

Já passei por ocasiões, duas delas recordo-me muito bem, (ficaram-me marcadas na memória), em que me senti completamente apaixonado por uma desconhecida com quem tropecei. É uma sensação estranha, muito estranha. Nesse segundo, o tempo parece que pára, (“foi só por um segundo; todo o tempo do mundo; e o mundo todo se perdeu; ficou só você e eu”), e um arrepio passa entre mim e ela (“num arrepio sutil”), uma espécie de energia ou química ou coisa parecida. Fico estonteado. Desconfio que é, mas não tenho a certeza se é ou não mútuo, mas também não confirmo, e por isso fica-me para sempre gravado na memória esse momento. Um momento mágico que me alimenta a alma e me põe a sonhar.

quinta-feira, novembro 16, 2006

Músicas que arrepiam(I)

Maria Rita

Cupido
Cláudio Lins

eu vi quando você me viu
seus olhos pousaram nos meus
num arrepio sutil
eu vi... pois é, eu reparei
você me tirou pra dançar
sem nunca sair do lugar
sem botar os pés no chão
sem música pra acompanhar

foi só por um segundo
todo o tempo do mundo
e o mundo todo se perdeu

eu vi quando você me viu
seus olhos buscaram nos meus
o mesmo pecado febril
eu vi... pois é, eu reparei
você me tirou todo o ar
pra que eu pudesse respirar
eu sei que ninguém percebeu
foi só você e eu

foi só por um segundo
todo o tempo do mundo
e o mundo todo se perdeu
ficou só você eu eu

Quando você me viu...




Músicas que despertam os sentidos, músicas que me deixam com os cabelos no ar, músicas que me envolvem de tal forma que quando as ouço o mundo pode desabar à minha volta que eu nem reparo. Para mim a arte suprema.



terça-feira, novembro 14, 2006

...

Levei um safanão, dos grandes, na minha vida. De tal forma, que não tenho tido tempo nem vontade, para aqui escrever. Devagarinho, apanho os cacos e colo aqueles que não ficaram perdidos para sempre. Vou pondo tudo no lugar, aproveitando para reconstruir o meu mundo mais à minha medida.

Entretanto, este blog, continua cedendo as suas energias a outros empreendimentos, que são, neste momento, mais importantes. Talvez este post seja o sinal do meu regresso. O tempo o confirmará!

quarta-feira, novembro 08, 2006

quinta-feira, outubro 19, 2006

Oi?


"Uma foca encontra uma abertura no gelo do Árctico, na ilha de Svalbard, a Norte da Noruega. Esta imagem valeu o segundo prémio ao fotógrafo Baard Ness na categoria Retratos de Animais da competição Fotógrafo de Vida Selvagem do Ano, instituído pelo Museu Nacional de História britânico. Foto: Baard Ness/EPA" in publico.pt

sexta-feira, outubro 13, 2006

A minha Cidade

Quando vim estudar para a cidade onde hoje vivo, havia uma magia qualquer que me mantinha preso a ela. Sentia uma emoção muito grande pela cidade. Tinha vinte aninhos e estava pela primeira vez a viver sozinho e totalmente sob a minha responsabilidade. A magia que sentia no ar tinha também muito a ver com isso.

Adorei a escola, fiz amigos e passei 4 anos fantásticos. Quando acabei os estudos e voltei casa, não pensava noutra coisa se não arranjar cá trabalho e namorada. Arranjei a namorada primeiro. O trabalho veio dois anos mais tarde.

Casei e mantive a paixão pela cidade e pela região durante muito tempo! Não me apercebi quando a paixão passou, mas passou.

Ontem à noite, quando fui à varanda, parei um pouco respirando o mesmo o ar fresco, que me recebeu, faz agora 16 anos. Olhei para a rua deserta e de repente recordei a velha emoção que já não sentia, mas recordei.

Fiquei a pensar porque razão teria passado.

Pensei e cheguei à conclusão que a cidade tinha deixado de ser só minha. Durante todo aquele tempo tive a oportunidade de começar tudo de novo, de construir uma nova vida na qual o passado era apenas aquilo que eu queria recordar e mostrar, mas em poucos anos e sem saber muito bem como e porquê, todos os fantasmas de que tinha fugido estavam de novo aqui, ao pé de mim. Esta cidade já não era o meu refúgio, o meu esconderijo de uma adolescência difícil.

Percebi então porque se tinha quebrado a magia. Perdi a minha vida nova, construída com base em mim mesmo, e voltei a ser eu e o meu passado, mas numa terra diferente.

terça-feira, outubro 10, 2006

Neste caso é o melhor disfarce!

Fim de tarde, um ginecologista aguarda a sua última paciente que não
chega. Depois de 45 minutos, ele supõe que não virá mais, e resolve
tomar um gim tónico para relaxar antes de voltar para casa. Instala-se confortavelmente numa poltrona e começa a ler o jornal do dia,
quando toca a campainha. É a paciente que chega e, os olhos cheios de
lágrimas, pede desculpas pelo atraso.
- "Não tem importância, imagine..." - responde o médico.
- "Olhe, eu estava a tomar um gim tónico enquanto esperava. Quer um
também antes do exame?"
- "Aceito com prazer." - Responde a paciente, aliviada.
Ele serve-lhe um copo, senta-se na sua frente e começam a conversar.
De repente ouve-se um barulho de chave na porta do consultório.
O médico tem um sobressalto, levanta-se bruscamente e diz:
- "A minha mulher! Rápido, tire a roupa e abra as pernas!"

segunda-feira, outubro 09, 2006

Policromia Outonal

Foto: Paulo Vaz em http://www.trekearth.com



Tenho saudades das mini-férias que fazia no Outono, sempre de carro, sem nada marcado, sempre ao sabor da vontade no momento! Gosto destas cores, gosto da chuva miudinha, das castanhas e da jeropiga, gosto do anoitecer cedo! Na natureza nada é por acaso e tudo tem o seu tempo! Estou preparado para o Outono!


Em que dia da semana calham, este ano, os feriados de Novembro e Dezembro?

quinta-feira, outubro 05, 2006

Já só faltam 10 dias!!

Até dia 14 só penso nisto!!! Este chama-se Galileu!

quarta-feira, outubro 04, 2006

Dar e receber

Muitas vezes fico a pensar que, se por um estúpido acaso, ficasse outra vez solteiro, e tivesse, portanto, oportunidade de voltar a escolher uma mulher, e se fosse, para mim possível escolher, de uma forma fria, com a cabeça e não com o coração, como acaba sempre por acontecer, se escolheria uma mulher de um nível social mais baixo que o meu ou superior ao meu.

O que será melhor, ter o prazer de abrir o mundo a uma pessoa, mostrando novos lugares, músicas, livros, museus, oferecendo um estilo de vida completamente diferente ou, por outro lado, ter o gozo de poder desfrutar, eu mesmo, de um modo de vida mais preenchido?

Um dia, num simples passeio às Berlengas, dividimos o barco com um casalinho muito simpático. O rapaz ia calmíssimo, com cara de quem estava farto de fazer aquela ou outras viagens do género, no entanto a rapariga ia com uma alegria tão grande, uma excitação tão própria de uma criança em vésperas de Natal, que se via perfeitamente que tudo aquilo era novidade para ela. Fiquei emocionado com a situação.

Acho que percebem qual a minha resposta, não é? Para mim é uma grande alegria poder dar a quem sabe receber.

terça-feira, outubro 03, 2006

Nem sei o que diga...

Queria escrever sobre uma coisa mas não consigo. Fiquei de tal maneira perturbado que nem me sai nada. E nem sequer sei se o que me disseram é verdade, mas só o facto de pensar nisso me deixa desorientado! Ainda por cima depois de ter escrito o que escrevi no post anterior! No título escrevi “Ficção Filosófica” mas se calhar eu é que vivo na ficção e não sabia!
Por agora fico por aqui!!! E não, não estou escandalizado, antes pelo contrário, respeito imenso e tenho enorme admiração por quem tem coragem de fazer aquilo que quer e que por isso é capaz de arriscar enfrentar uma carrada de estúpidos e medievais preconceitos!

PS. Lembrei-me agora, não houve em toda a história época tão castradora, época em que a civilização se desenvolvesse tão pouco, acho até que andou uns séculos para trás, como a Idade Média. Mas isso será um dia outro post, dedicado à Igreja.

segunda-feira, outubro 02, 2006

Ficção Filosófica

Seria melhor ou pior a vida se, de repente se esfumassem todos os preconceitos e limitações impostas pela sociedade e pelas religiões castradoras? Se de repente o único limite para duas ou mais pessoas independentemente do sexo se relacionarem como forma de obter prazer e bem-estar fosse apenas a vontade dessas pessoas? Se tudo isso fosse normal e ninguém se sentisse observado e discriminado por isso?

Passaria a vida a ser uma grande orgia? Conseguiríamos manter as nossas vidas equilibradas? Conseguiríamos manter todos os outros valores morais ou seriam engolidos por essa enorme orgia?
Seria o Mundo um lugar melhor?

quinta-feira, setembro 28, 2006

10 ANOS

Embora a vida não nos tenha trazido tudo quanto queríamos, embora a vida nos tenha posto à prova com momentos de muito sofrimento e tristeza, estes dez anos foram para mim dos mais felizes que vivi.

Hoje sou uma pessoa diferente e para melhor, para mim, para ti e para os outros e isso sei a quem o devo. Faço por nunca o esquecer!

É muito bom partilhar a vida contigo!

quarta-feira, setembro 27, 2006

Música

Sempre me considerei, em termos musicais, muito liberal. Gosto de todo o tipo de música desde que seja de qualidade. Rock, Pop, Clássica, Jazz, Bossa Nova, Samba, Popular e por aí fora. Sempre critiquei os duros de ouvido incapazes de evoluir musicalmente de forma a poder aceitar todas as variações que a música pode ter.

Foi por isso com algum espanto que outro dia dei por mim a pensar que o Rap, ou o Hip-hop (confesso que nem tenho a certeza se é a mesma coisa) era uma mistura de ritmos monótonos com letras demasiado básicas e pobres aos quais se juntam uns grunhidos do género “hum-hum”. Isto sem querer ofender ninguém. Toda a gente tem o direito de fazer, tocar e ouvir a música que bem entende, simplesmente eu não gosto. Gostava de gostar, mas não gosto. Gostava de me manter actual, em termos musicais, mas por aqui não dá! Paciência!

Estão a ver onde cheguei!! Será que estou a ficar velho?

PS. E antes que o digam, isto não tem nada a ver com racismo. Não há raças na música. Adoro uma data de músicos negros (Djavan, Gilberto Gil, Bem Harper, Stivie Wonder, entre muitos outros).

sexta-feira, setembro 22, 2006

GP - Garota de Programa

Há uns tempos atrás, numa das crónicas do Nuno Markl, ouvi o falar sobre um site estranho. Na altura apontei a morada, mas só agora me lembrei de ir ver como era.

O site é um guia brasileiro (mas com uma secção portuguesa), não de restaurantes, não de hotéis, mas sim de garotas de programa. No interior os clientes descrevem ao pormenor cada uma das moças com quem confraternizaram, assim como as habilidades que cada uma faz e por que preço. Assim os leitores do fórum, ao consultarem as opiniões dos outros “compinchas” podem escolher as parceiras que melhor preenchem os seus desejos.

Se visitarem este site, poderão encontrar descrições feitas por indivíduos que se baptizam com nomes como: Totopapatudo, El macho, Papa-gatas, Zézé Camarinha, Lambe-lambe, Punhateiro 6996, Miratetas, Pissadasso, Trombadinhas, Abademor e Ateaofundo, entre outros!

Outra coisa a que achei piada, foi o facto de ter percebido que de quando em vez, alguém coloca a descrição e o n.º de telefone, de uma mulher que é tudo menos garota de programa, o que deve dar origem a uns telefonemas engraçados, como podem imaginar! Acho que é uma boa partida para "aquela" colega por quem temos um “carinho” especial. :-)

A que não achei piada nenhuma foi o facto de muitos participantes se gabarem de fazer sexo com essas meninas, sem borrachinha!!! Será possível, que nos dias de hoje, com tanta informação, ainda haja alguém que jogue numa lotaria destas, onde o valor da aposta é a própria vida! Está tudo maluco!

Bem, mas para quem quiser dar uma vista de olhos, vá até ao site www.gpguia.net . Há relatos impressionantes!

terça-feira, setembro 19, 2006

Só para saber!

Alguém acha que um casal pode viver doze anos sem nunca passar por uma discussão?
Durante quanto anos pode viver sem discutir?
A maior parte das pessoas dirá que na vida de um casal as discussões podem ser saudáveis, mas não as havendo significa que o casamento está “doente”?
Acham esta situação demasiado estranha?
Acham que nesse casamento há um dos elementos que domina o outro que, por sua vez, é de tal maneira submisso, que aceita tudo o que o outro manda?
Depois conto uma história.

sábado, setembro 16, 2006

quarta-feira, setembro 13, 2006

Promessa

Sempre que ando a estudar e o estudo me rouba praticamente todo o tempo livre que tenho, faço para mim uma série de promessas de coisas que irei fazer quando terminar os estudos. Dentro destas promessas o grande clássico é aprender a tocar viola. Sei que já não sou novo para aprender este tipo de coisas mas fico tão fascinado quando vejo alguém a tocar viola que não posso deixar de tentar aprender. Assim, e desta vez fica escrito, assim que acabar de estudar (se tudo correr bem, lá para meados de Outubro) compro uma viola como prenda de final de pós-graduação e procuro um professor (ou professora) de viola. Depois perguntem-me se cumpri a promessa!

Até para o ano!

As temperaturas desceram, as janelas fecharam e o espectáculo terminou. Até para o ano!
Outros motivos de interesse virão para alegrar o nosso dia-a-dia. Por enquanto, os afazeres familiares ocupam tanto tempo que não sobra nada para aqui deixar!

terça-feira, setembro 05, 2006

Lá venho eu parar outra vez ao mesmo!

Corro o risco de passar por um daqueles malucos que passam a vida à janela a espreitar as vizinhas, mas não faz mal, eu sei que não sou, e isso para mim é que interessa. Isto vem a propósito, já devem estar a adivinhar, das exibições da minha vizinha. Só volto a falar nisso porque desta vez surpreendeu-me. A janela da cozinha dela é mesmo em frente à minha varanda, onde antigamente ía fumar os meus cigarritos e onde agora continuo a ir para me esquecer da vontade de voltar a fumar. Ela costuma ter a persiana corrida a metade e por isso apenas vejo o corpo e não a cara, e qual é o meu espanto quando ontem a encontrei para trás e para a frente na cozinha, mas desta vez, só com uma t-shirt curta, nem o famoso fio-dental trazia. Fiquei mais uma vez de boca aberta e com cara de parvo. Resolvi então chamar a minha mulher. Não podia acontecer nada mais embaraçoso do que ser apanhado por ela a olhar para a vizinha e assim, acompanhado, podia ficar a ver sem nenhum tipo de escândalo. O problema é que, por alguma razão, a minha mulher não queria largar a varanda, não sei se pela beleza da imagem se pelo insólito da situação. No fim só me disse que era bom andar assim em pelo pela casa. …Pois…!

segunda-feira, setembro 04, 2006

sexta-feira, setembro 01, 2006

Sedução

Não gosto nem quero trair a minha mulher, mas não abdico, de, no meu dia-a-dia, tentar seduzir outras mulheres. É um jogo que nos eleva a estima, e que nos torna mais autoconfiantes e isso é positivo até para a relação que tenho em casa. Na maior parte dos casos não passa de uns piropos para lá e outros para cá, o que já é bom, mas o mais excitante é caminhar sobre a linha muito fina que separa a fidelidade da traição, mas atenção, sem cair para o lado de lá.

quinta-feira, agosto 31, 2006

Outra vez a vizinha!

Já aqui tinha falado da minha vizinha da frente! Não é nenhuma obsessão mas é das poucas que aqui vive desde que eu vim para aqui morar e por esse motivo já criei por ela um certo carinho, embora nunca lhe tenha falado. Ontem, ao fim da tarde, cruzei-me com ela e reparei que tinha um carrito! Ia sempre de autocarro para o trabalho, no hiper da cidade, mas agora não, já pode dormir até mais tarde! Reparei também que estava mais elegante, o que é sempre bom!

Bem, mas o que motiva este post foi o facto de, à noite, quando fui à varanda desanuviar um pouco dos meus estudos, que mantenho em horário pós-laboral, deparei, mais uma vez, com outra sessão de passeio pela cozinha em cuequinha fio-dental!

Mais uma vez fiquei positivamente perturbado!
Será que o faz de propósito?
Será o faz para alguém em especial?
Será que o faz para mim?
Será que sabe que me enfeitiça?
Será que sabe que a estou a ver?
Será?...

Para ela dedico-lhe a música do Chico Buarque e do Francis Hime, “A Noiva da cidade”, cuja letra transcrevo aqui:

"Tutu-Marambá não venha mais cá
Que a mãe da criança te manda matar''
Tutu-Marambá não venha mais cá
Que a mãe da criança te manda matar''

Ai, como essa moça é descuidada
Com a janela escancarada
Quer dormir impunemente
Ou será que a moça lá no alto
Não escuta o sobressalto
Do coração da gente

Ai, quanto descuido o dessa moça
Que papai tá lá na roça
E mamãe foi passear
E todo marmanjo da cidade
Quer entrar
Nos versos da cantiga de ninar
Pra ser um Tutu-Marambá

Ai, como essa moça é distraída
Sabe lá se está vestida
Ou se dorme transparente
Ela sabe muito bem que quando adormece
Está roubando
O sono de outra gente

Ai, quanta maldade a dessa moça
E, que aqui ninguém nos ouça
Ela sabe enfeitiçar
Pois todo malandro da cidade
Quer entrar
Nos sonhos que ela gosta de sonhar
E ser um Tutu-Marambá

Boi, boi, boi, boi da cara preta"

quarta-feira, agosto 30, 2006

Match Point



O filme Match Point do Woody Wallen é para mim um filme arrepiante. É um filme cujo tema central é a sorte e o azar, que por vezes se decide por pequenos pormenores, mas que mostra igualmente, e isso é que é arrepiante, a forma como toda a nossa vida pode cair como um castelo de cartas, apenas porque, num breve momento, o nosso cérebro transfere todas as suas funções para outro órgão um pouco mais abaixo (não estou a falar do coração, é outro ainda mais abaixo).

Em princípio, enquanto homem casado, não partiria de mim qualquer tentativa para seduzir uma mulher, mas já não sei qual seria a minha reacção, se pelo contrário fosse eu o seduzido. A carne é fraca, não é?
Pois bem, e se pensasse que era uma oportunidade única, uma mulher assim não aparece todos os dias, que era só dessa vez e que não havia a mínima possibilidade de alguém descobrir? E se depois dessa primeira vez se sucedessem mais? E se, a certa altura, para essa mulher, não bastassem os breves momentos dos encontros sexuais? Se ela quisesse mais? Um fim-de-semana. Teria de arranjar mais uma mentira! Ou pior, se ela quisesse assumir a relação? Se ela começasse a ameaçar o meu casamento, do qual eu não queria abdicar? Do que é que seria capaz de fazer para me livrar dela?

Nem quero pensar. O melhor é seguir a minha vidinha sossegado, não é?

terça-feira, agosto 29, 2006

Procura-se


Emprego em zona temperada ou em último caso, com um bom ar condicionado (se tiver umas colegas melhor, mas é opcional).
Estou farto de calor! Toda a semana com 38º. É demais!!

sexta-feira, agosto 25, 2006

Leonor Teles




“Durante longos minutos, os dois amantes enterneceram-se em demorados beijos e regaladas carícias. De vez em quando ele deixava escapar um gemido, esticava e encolhia as pernas, enquanto ela, numa exultação mais subterrânea que ostentada, ia ajustando as ancas à forma do pousadouro.
- Que estais a fazer, senhor conde?
João Fernandes Andeiro tinha levantado já o volumoso vestido da rainha e feito descair as suas próprias calças até aos pés.
- Oh, formosa senhora!
- Calai-vos, por amor de Deus! – aconselhou ela, ao mesmo tempo que voltava a ajeitar a posição do seu corpo contra o regaço rígido do amante.
O silêncio nos aposentos era então quase absoluto.
- Cuidado, senhor conde, cuidado. Estais a ir pelo caminho errado – queixou-se a soberana, a certa altura.
Indiferente ao aviso, o galego prosseguiu o seu propósito, segurando firmemente as nádegas da rainha de modo a facilitar o respectivo ajuste e impedir que ela se levantasse a meio do trajecto.
- Farei a coisa devagar – prometeu, num tom murmurado.
Apoiada com a mão no joelho do homem e com a outra num móvel do quarto, junto à parede, Leonor Teles esforçava-se para controlar a dor e o prazer. Só que o prazer era infinitamente menor que a dor.
Então pegou na ponta do vestido e mordeu-o com força.
- Estais a magoar-me, gentil senhor. Tirai, tirai isso que desfaleço.
- Pronto, alteza – murmurou o conde, feliz e aliviado – o que tinha de doer, já doeu.
Leonor Teles sempre se revelara um espírito aberto de luxúria e fantasia, sempre se deliciara no pecado do vício e da carne, mas nunca lhe havia passado pela cabeça que algum dia viesse a dar-se a um homem no jeito em que acabara de se dar. Talvez por isso, no fim do acto, a soberana tenha abandonado à pressa e sem palavras os aposentos de Andeiro, deixando o conde estupefacto, ainda de calças caídas, preso à cadeira do consolo dele e da tortura dela.”

José Manuel Saraiva, “Rosa Brava”

O livro “Rosa Brava” do ex-director do Expresso, José Manuel Saraiva é um romance com base na vida da nossa Rainha Leonor Teles, a Aleivosa.
A passagem, aqui transcrita, aparece numa altura em que a Rainha Leonor Teles, trai o seu esposo e nosso Rei, D. Fernando, com o Conde Andeiro. Talvez por que o autor não queria que se pusesse a hipótese de a Rainha ter um filho que não fosse do Rei, arranjou esta solução engenhosa que não permite nenhuma especulação nesse sentido. Ficamos igualmente a saber que a Rainha, embora um pouco contrariada, era uma grande “maluca”.
Gosto muito da maneira formal como os dois amantes se tratam, especialmente da frase da Rainha: “- Estais a magoar-me, gentil senhor. Tirai, tirai isso que desfaleço.”. Alguém acredita que naquele momento eles se tratariam assim??? Eu tenho algumas dúvidas.

quarta-feira, agosto 23, 2006

Só para dizer que...

...amanhã vou almoçar com uma amiga que já não vejo há uns 15 anos!

Caipirinha



Que saudades que eu tenho de uma boa caipirinha ao fim da manhã em plena praia. De ficar, meio tonto, a olhar para o mar, de cabeça vazia…

sexta-feira, agosto 18, 2006

Brasil



O avião que me trouxe de regresso das férias no Brasil aterrou na segunda-feira passada, mas eu ainda não aterrei. Tenho cá o corpo, mas a cabeça e a alma ficaram lá!

Mais do que as praias, mais do que o luxo dos hotéis ou mais do que as comidas boas e baratas, do que mais gostei, foram as pessoas com quem me cruzei. Dos índios aos brancos, passando pelos pretinhos e mulatos, velhos ou novos, o povo brasileiro tem uma abertura de espírito inigualável, o que os torna muito simpáticos e encantadores. (mais as brasileiras, claro!)

Fiquei igualmente preso aos cheiros que aquela terra tem, o cheiro da terra molhada, o cheiro dos incensos dos índios (qualquer dia escrevo sobre o cheira das índias), não…, vou escrever já. De visita a uma reserva índia, enquanto assistia a um ritual que estavam a fazer, 3 índias puseram-se à minha frente num degrau acima do meu e eu fiquei com a minha cara colada a elas à altura do seu pescoço. Foi aí que senti o seu cheiro. Não é fácil descrever um cheiro, era um cheiro mágico de fumo e incenso…Não é mesmo possível descrever. Um cheiro é quase como um sentimento, só os poetas sabem transpô-los para palavras. Adiante, não sei porquê mas depois de as ver andar de um lado para o outro, descalças, com saias de casca de árvore, podia imaginar todos os tipos de cheiro, até o cheiro de um qualquer desodorizante, mas aquele cheiro tão natural surpreendeu-me. Bem mas havia por lá tanto cheiro de fumos variados que se calhar era eu que andava já endrominado.

Outra coisa extraordinária é a natureza. A força com que se desenvolve e a força que transmite (por isso os brasileiros tanto falam das energias positivas, vêm da natureza) e as cores que produz e exibe. Tudo isto fruto de um clima perfeito, o clima que proporcionou a criação da humanidade (não tenho dúvidas) e no qual todos deveríamos ter o direito de viver.

Por fim, a música, o ritmo e a dança. A música que embala a dança daquela gente que nasce já com o ritmo no corpo. Confesso que fico hipnotizado a ver uma brasileira dançar, quer dance axé, samba ou forró. A forma como se mexem… É de facto uma terra abençoada por Deus!!!

quarta-feira, agosto 16, 2006

Cheguei!!*

Escrevo este post debaixo daquilo que já foi uma pilha de papeis mas que evoluiu para um monte. Cada vez que pego numa das muitas pilhas aparece alguém com um assunto inadiável e em vez de diminuir o monte aumenta!!!! Por isso ainda nem tive tempo de dar uma volta pelos meus blogs favoritos. Assim que puder volto com as novidades das minhas maravilhosas férias.

Beijos e abraços a todos que aqui entram!

* Título com sotaque brasileiro!

sexta-feira, julho 28, 2006

Finalmente!!!



Vou de férias!!!
Volto lá para meio do mês, espero eu, porque aquilo, lá para o sítio onde vou, nunca se sabe se não nos dá uma vontade qualquer e não ficamos por lá!!!

quinta-feira, julho 27, 2006

Lisboa, menina e moça



Ontem fui a Lisboa.
Gosto de Lisboa. É uma cidade simpática e acho até que tem uns toques de sensualidade. Lisboa é, para mim, definitivamente feminina, uma mulher, como dizem algumas canções! E para me dar razão, à entrada, para quem vem do norte, está permanentemente, uma comissão de boas-vindas nas paredes da fábrica (ou armazém) da Triumph. A Isabel Figueira, esteve por lá durante muito tempo, em fio-dental e só por mero acaso, nunca tive nenhum acidente enquanto, hipnotizado, olhava para o cartaz. Agora estão lá as meninas da Sloggi, lindíssimas!!

Por falar nisso, há uns tempos recebi via e-mail, aqui no trabalho, não sei muito bem porquê, directamente da Triumph, este walpaper. Adorei a foto, mas infelizmente não tenho nenhum computador onde o possa aplicar. No trabalho por razões óbvias e em casa por que acho que a minha mulher não ia achar piada (ou será que achava?).
Este post é então, a minha homenagem à Triumph e a todas as outras marcas que nos brindam com campanhas publicitárias bonitas! Tirando a campanha da bebida que sabe a melão, claro! (não é amiga Luar? :-) ) Por falar nisso gostei também daquele cartaz da Superbock com uma gota num copo de cerveja.

PS. O blog agora está tão bonito que se calhar já nem escrevo mais nada até ir de férias!

segunda-feira, julho 24, 2006

Porque hoje é Segunda-feira...


...o que eu faria no meio de um milharal!!

domingo, julho 23, 2006

Links

Como podem verificar comecei a colocar aqui os links dos blogs que visito.
Como podem reparar são quase todos de mulheres! Nada de novo, já tinha dito que sou fascinado por mulheres, não é? E mais do que o corpo da mulher, que já conheço (tirando o ponto G, claro, que ainda não descobri onde raio se esconde!!), a personalidade feminina é, para mim, como um mistério maravilhoso que está mesmo à beira de ser revelado mas que nunca se mostra totalmente! É por isso que entro neste jogo viciante do qual não consigo nem quero sair.

sexta-feira, julho 21, 2006

Sem Título




Porque hoje é sexta-feira, um momento de descontracção. (Menos para o rato, claro! Coitadito...!)

quarta-feira, julho 19, 2006

Relações de vizinhança

No apartamento mesmo em frente ao meu, vive uma rapariga há mais de 8 anos. Ela sempre viveu sozinha e raramente a vejo com outras pessoas em casa, embora ultimamente tenha visto um rapazinho lá por casa. Não sei o nome dela mas sei onde trabalha, vejo-a todos os dias mas nunca lhe falei. Um dia hei de lhe dizer “bom dia vizinha” ou “boa tarde vizinha” para ver o que acontece.

Mas para já, o que acontece é que o raio da moça anda neste momento pela cozinha para trás e para a frente em fio dental!!! E eu??!! De queixo caído a olhar com ar de parvo, a querer ir me embora mas a ver só mais um bocadinho! Desculpem mas eu não tenho culpa. Toda a gente sabe que sem cortinas e de luzes acesas é como se estivéssemos num palco a fazer teatro!!

Assim, para deixar de fazer figura de urso, vim escrever este “post”! Será normal esta reacção? Porque é que para nós é mais perturbante ver a vizinha de fio dental a 50 metros de distância do que a nossa mulher nos mesmos trajes a 2 metros?...

Voltando à decência do 1º parágrafo, é tão estranha esta coisa de vivermos tão perto uns dos outros e não sabermos nada de ninguém! Neste caso fico a pensar como seria o blog desta minha vizinha (“Hoje deixei o parvo do meu vizinho a babar-se…”). Isto porque um blog é a melhor maneira de conhecermos alguém sem nos darmos a conhecer, isto é, é a maneira de ser mosca e observar a vida dessa pessoa, e depois se gostarmos podemos arriscar um contacto, uma amizade ou, nalguns casos, algo mais, se não gostarmos apagamos dos favoritos e “bora” lá procurar outros.

Pronto, já estou mais calmo, já posso continuar o meu trabalhinho da escola que tem de estar pronto até ao final do mês. É que nem consigo entusiasmar-me com a s férias quando penso que já falta tão pouco tempo e ainda me falta tanto do trabalho….

terça-feira, julho 18, 2006

É isso aí Nelly!!!

A cantora luso-canadiana Nelly Furtado admitiu sentir-se atraída por mulheres e acredita que, na sua essência, todas as pessoas nascem bissexuais. “As mulheres são belas e sexy”, referiu a intérprete de ‘Força’, o hino do Euro’2004, e de ‘Promiscous’, canção do novo álbum ‘Loose’ que lidera a tabela dos 200 mais vendidos dos EUA.
Em entrevista a uma revista gay, a cantora disse que sente curiosidade sobre o assunto e que já se informou sobre a temática: “Estou a ler um livro sobre a medicina chinesa onde se pode confirmar que as pessoas são inerentemente bissexuais para balançarem as suas energias”, explica.
Nelly adianta que, tais afirmações “fazem sentido. Como ser humano temos as duas energias, a masculina e a feminina”, explica a cantora. “Acredito na declaração de Kurt Cobain: ‘no final todos são homossexuais’. Devemos ter a liberdade de escolher porque as experiências sexuais fazem parte da história da humanidade”. Nelly é casada com o DJ Jasper Ganhunia, conhecido por Lil’Jaz, e ambos são pais de uma menina de quase três anos à qual chamaram Nevis, nome da ilha caribenha onde a criança foi concebida.
Fonte: Correio da Manhã

segunda-feira, julho 17, 2006

beleza

Este fim-de-semana fui à praia, ao Baleal, Peniche. Enquanto por lá andava, de olhos bem abertos para não perder nada fui pensando: o que é para mim e para os outros mais importante, a beleza da cara ou do corpo? Eu por mim fico bem melhor vestido do que em calções de banho, e por isso acho que podia, por exemplo, ter um nariz um pouco maior em troca da minha coluna torta, ou podia ter dois ou três dentes ligeiramente tortos em vez da minha “ligeira” barriguita, adquirida recentemente quando deixei de fumar. E não me venham com a história da ginástica que eu já experimentei e aquilo só serve para abrir o apetite. Mas para ter a certeza preciso de perguntar. As mulheres, e apenas analisando a parte física, dão mais importância a uma cara bonita ou a um corpo bem feitinho?

quinta-feira, julho 13, 2006

Só para mudar as vistas...



Continuo sem tempo nem cabeça para escrever o que quer que seja, por isso, enquanto espero deixo aqui uma foto que tirei no Outono passado em pleno Parque Natural do Tejp Internacional. Estes veados, neste caso uma "veada", andam por lá aos montes embora seja difícil fotografá-los porque são muito esquivos! É um belíssimo passeio! Experimentem!

quarta-feira, julho 05, 2006

“Um capeta, dois capeta, três capota”



Isto por aqui está muito mal, trabalho, trabalho, estudo, trabalho... O que me vale é o aproximar das férias!

Lembram-se de ter dito aqui há uns tempos que não atravessaria o Atlântico se não fosse para ir ao Rio de Janeiro? Pois é as promessas servem para se quebrar e como nos fizeram o convite, o preço era em conta e a companhia muito boa, não deu para dizer que não! Por isso em Agosto parto para Porto Seguro, tal qual Pedro Álvares Cabral, mas voando!

Já andei a cuscar umas coisitas e fiquei entusiasmado com o que li, principalmente com isto:

Relativamente calma durante o dia, Porto Seguro transfigura-se com a chegada da noite, ganhando um brilho absolutamente surpreendente. Todos os caminhos vão dar à Avenida Portugal (mais conhecida por Passarela do Álcool) onde os restaurantes de boa comida baiana se misturam com lojas e barraquinhas de artesanato dos índios pataxós.
A Passarela serve também de ponto de partida para os “luaus”, mega-festas ao ar livre que todas as noites mudam de sítio, obedecendo a um calendário pré-estabelecido. Nos “luaus” reina a música “axé”, o forró e o “capeta”. Bebida fortissima mas levemente adocicada, feita de vodka, pó de guaraná e leite condensado, “o capeta” é uma verdadeira bomba energética, capaz de deixar o ser mais pacato à beira da euforia mais desbragada. De tal forma que os locais previnem os visitantes para os efeitos da bebida com uma frase que está espalhada um pouco por todo o lado: “Um capeta, dois capeta, três capota”…


Vai ser p'rá desgraça!!!

quinta-feira, junho 22, 2006

Cegonhas


Idanha-a-Nova

Friends


Eu até gosto de futebol, aliás, sou praticamente fanático, mas isto está a passar todos os limites do aceitável.

Quando ligo a televisão para ver o telejornal, a única coisa que consigo ver é selecção, selecção, selecção! E o pior é a inutilidade da maior parte das reportagens, normalmente sobre as façanhas dos adeptos e de quantos quilómetros fizeram para tirar uma foto a 2 Km dos jogadores! Enfim…

É por isso que acabo sempre por ver a excelente série cómica do canal 2, FRIENDS, com Courteney Cox Arquette, Jennifer Aniston, David Scwimmer, Matthew Perry, Matt Leblanc e Lisa Kudrow e que a RTP promove assim: Uma série divertida inteligente e sofisticada que conta a história de seis amigos que se apoiam uns aos outros superando os seus problemas do dia a dia. O amor, as carreiras, os sonhos, os desapontamentos... numa altura da vida em que tudo pode acontecer!

Excelente!!

sexta-feira, junho 16, 2006

Devaneios...

Desculpem a insistência, mas fiz este blog para poder falar à vontade naquilo que me passa pela cabeça sem ter que me preocupar com nada, por isso, cá vai:

Trabalho no campo e vivo na cidade. Durante o dia trabalho essencialmente com homens. Contacto com algumas mulheres, lindas por sinal, mas quase todas com idades superiores a 65 anos, por isso, quando chego à cidade ao fim da tarde e vou cruzando, de carro, as ruas da cidade, a minha cabeça parece uma ventoinha atrás de todo o "rabo de saia".

Depois fico a pensar, será que estou a ficar maluco ou será que as mulheres cada vez nos provocam mais? Tops cada vez mais curtos, cinturas cada vez mais descaídas mostrando o início do rabinho, cuequinhas fio dental que se deixam ver por trás de calças transparentes, sapatos de salto alto,... isto é uma perfeita loucura!

Acho que já disse isto aqui, as mulheres nunca estiveram tão femininas como agora.
Que bom poder estar vivo para ver!! Só ver claro, tocar só na nossa!
Ai, mas se eu pudesse! Quem é que inventou esta coisa da monogamia?!
Grande infeliz esse gajo!!
Os Romanos, nesse aspecto é que eram espertos, tudo ao monte e fé nos Deuses, (que também não eram nada santos). Isto claro, no que diz respeito a mulheres, porque tanto quanto sei, esses grandes malucos dos Romanos, tinham, igualmente, uma atracçaõzinha por outros romanos e por rapazitos novos e eu a essas coisas já não acho piada nenhuma! E isso que fique bem esclarecido!

Bem, é melhor trabalhar e largar estes pensamentos malucos!

PS. Vou entrar numa fase de muito estudo e trabalho. Em principio isto significa que eu e o meu blog vamos hibernar durante uns tempos! Bem, se as coisas estiverem a correr mal também pode acontecer o contrário e desatar a "postar" aqui desenfreadamente como sinal de protesto e de falta de inspiração, por isso seja o que quiserem os Deuses, já que estamos nesta onda Romana!

quarta-feira, junho 14, 2006

Pontes

Detesto pontes! Não as pontes de ferro ou betão. As pontes dos feriados! É que a muitos desses “pontistas” não basta terem fins-de-semana enormes, como ainda por cima vêm para aqui para a província chatear os pacóvios que aqui andam tão sossegados!!! E com este tempo tão bom para ir para a praia!! XÔÔÔ!

Pontes

Detesto pontes! Não as pontes de ferro ou betão. As pontes dos feriados! É que a muitos desses “pontistas” não basta terem fins-de-semana enormes, como ainda por cima vêm para aqui para a província chatear os pacóvios que aqui andam tão sossegados!!! E com este tempo tão bom para ir para a praia!! XÔÔÔ!

Saudades

Quando andava a estudar a tempo inteiro, tinha um grupo de colegas que foram até hoje os mais verdadeiros amigos que tive. Recordo com muita saudade as directas que fazíamos, muitas delas apenas a fingir que estudávamos. Falávamos de tudo, ríamos e chorávamos. Nunca mais tive amigos assim. Por uma dessas amigas tive, inclusivamente uma paixão secreta que ainda hoje aqui anda atravessada, no entanto, por respeito ao namoro dela da altura que me parecia verdadeiro, nunca disse nada a ninguém. (Depois de um ano de casada divorciou-se!!! Too late!) Adiante! Quando começámos a trabalhar e a casar, cada um foi para seu lado e agora quase não os vejo! O pior de tudo é que se criou um mau ambiente, causado por um mal entendido entre a minha mulher e esses meus amigos, que às vezes me pergunto se não terá sido um “bem entendido” e só eu é que não percebi o que se passou, se é que me estou a fazer entender! Que a minha mulher morre de ciúmes dessas duas amigas morre! Mas eu, por mais razões que ela me aponte para eu não as considerar assim tão minhas amigas, para mim vão continuar a ser as minhas melhores amigas. Tenho muitas saudades delas!

terça-feira, junho 13, 2006

Tempestade de verão



Sem tempo para mais este "post" é só para dizer que não há nada como uma boa tempestade de Verão!

quinta-feira, junho 08, 2006

Bravura

A verdadeira bravura não se demonstra nos campos de batalha, não está no enfrentamento de animais ferozes ou de perigos que ponham sua vida em risco. A verdadeira bravura está em sair de casa para beber com os amigos; não avisar a mulher; chegar em casa de madrugada, caindo de bêbado ser recebido por ela com uma vassoura na mão; e ainda ter peito para perguntar: VAIS VARRER OU VAIS VOAR?
in "opiolhodasolum.blogspot.com"

Isto sim é que é coragem!

segunda-feira, junho 05, 2006

Rio de Janeiro

Há coisas que sei…sei porque sei, tenho a certeza e pronto!!!
Uma dessas coisas é a certeza que tenho de um dia passear no “calçadão”, em pleno Rio de Janeiro. E tenho a certeza que quando isso acontecer me vou cruzar com o Chico Buarque, e na rua tocará uma música de João Gilberto, cantando letras de Vinicius musicadas pelo Tom Jobin…

“Vou te contar…”

Por isso já prometi a mim mesmo, não cruzo o Oceano, sem ser para aterrar na “cidade maravilhosa”!

Música

Um raio de sol reflectido na lua chegou até aqui e trouxe a música que agora toca de fundo. Obrigado!

quinta-feira, junho 01, 2006

Hoje fui cortar o cabelo!

Durante muitos anos, no meio do meu orgulho machista, fui incapaz de entrar num cabeleireiro de mulheres! Para mim cortar o cabelo era no barbeiro! Foi já depois de casado que, por ter mudado de cidade e ter deixado para trás o meu velho amigo barbeiro tive que ir à cabeleireira da minha mulher. Depois de ela me garantir que não havia ninguém lá dentro, entrei e deixei-me levar... Nada como uma boa massagem na cabeça para esquecermos tudo!

Hoje não quero outra coisa! Fiquei a saber que os cabeleireiros são locais únicos. São um espelho da feminilidade, esse mundo pelo qual tenho um enorme fascínio. Um sítio onde fico rodeado de mulheres, onde ouço as suas conversas e vejo os seus movimentos! Maravilhoso! Acho até que elas gostam de me cortar o cabelo. Afinal eu para elas também sou uma novidade, no meio de um dia inteiro a tratar de mulheres e, não é para me gabar, mas já as vi insistirem umas com as outras para me cortarem o cabelo, enfim….

De uma forma parecida mas diferente optei também por apenas ir a dentistas mulheres! Desmaio com muita facilidade e nos dentistas essa probabilidade aumenta consideravelmente. Se a um dentista homem digo que posso desmaiar ele ri-se e trata-me com ar de gozo e com indiferença para as minhas fragilidades. Uma mulher não, goza à mesma mas trata-me com muito carinho e delicadeza!

quinta-feira, maio 25, 2006

Estatística

Conheci uma rapariga por quem criei uma relação de algum afecto. Não a amo, não estou apaixonado, não a quero casar com ela. Não sei explicar, mas gostava de lhe dar uns beijos. Nem sequer queria ter sexo, apenas fazer-lhe cócegas e beijá-la!
Mas que raio significa isto????
Porque razão não podemos dar uns beijitos a quem nos apetece?
Só queria voltar a ter aquele arrepio na espinha do primeiro beijo!
Um beijo não é traição!... ou é? Ou ainda, poderá um homem amar de forma diferente mais de que uma mulher?
Temos que fazer uma estatística!!!

terça-feira, maio 23, 2006

Chico Buarque - Mulheres


Tenho um DVD do Chico Buarque no qual, no meio das músicas, ele vai falando e numa das falas encontrei uma conversa sobre as mulheres e achei que ele me estava a tirar as palavras da boca! Eu, como ele, tenho uma grande curiosidade pelas mulheres, que para mim, são sempre um grande mistério. É por isso que gosto tanto de ficar a observar os gestos, as conversas e os modos delas. Outra coisa que ele diz e para mim é verdade é o facto de eu, às mulheres perdoar quase tudo, sou um coração de manteiga...

Cuidadosamente apanhei a conversa que a seguir transcrevo. Não elaborei o texto, está tal qual vem no DVD, em discurso directo, talvez por isso pareça um pouco estranho, mas aqui vai:


“Existe um grande mistério na alma feminina, eu tenho uma grande curiosidade com relação à mulher, à forma como ela pensa, como ela age…, eu sou um espectador, um “voyer”, um vedor. Gosto de ver como elas se movem, como elas raciocinam, como reagem diante das coisas…, é sempre uma surpresa para mim, não acaba, por mais que… A conversa não resolve nada, você fala, fala, fala, mas há coisas que permanecem numa zona de mistério e eu me considero até um grande desconhecedor da alma feminina ao contrário do que as pessoas falam, (por causa das canções e tal…) mas eu sou muito curioso, exactamente por desconhecer, por querer saber, por querer entender, e não entender nunca… Admirar as mulheres de uma forma… porque as mulheres ….à mulheres terríveis fazem coisas horrorosas mas um amigo que faça uma coisa terrível você rompe com ele para sempre, uma mulher que faça...você releva um pouquinho por que ali há algum motivo de mulher que você talvez não entenda e aí bom … isso se deveu mais a um motivo feminino. Essa coisa que aconteceu ou aquela coisa que ela falou ou essa coisa que ela fez deve ter alguma coisa por trás …é isso.”
Chico Buarque, DVD “A flor da pele”

segunda-feira, maio 22, 2006

Ainda em obras!

Não sei se alguém reparou, mas num momento de inspiração mudei o título e a descrição! Foi em honra daquela música de uma das primeiras novelas (O Casarão ou Dancig Days, já não me lembro) que era assim: Eu sou nuvem passageira, que com o vento se vai, eu sou como um cristal bonito....
Se soubesse como, punha-a aqui no blog...é uma música que inspira muita serenidade, até porque de fundo se ouve as ondas do mar, lembram-se?

sábado, maio 20, 2006

Ainda cá ando...

...pouco mas ando! Mal tenho tido tempo para respirar…!

Esta semana entrou no sitio onde trabalho uma nova colega e como fiquei encarregado de orientar a moça nas suas novas funções tive que fazer o trabalho de duas pessoas (o meu e o dela). O pior foi quando na 5ª feira, me comunicou que tinha arranjado um emprego melhor e que por isso se ia embora!! (Grrrrrrrrrrrrr!!!!!)

Para além disso tenho tentado fazer um trabalho para a escola, que deveria ter entregue na sexta-feira passada e só hoje consegui adiantar alguma coisa!

E há tanta coisa que me preocupa e não posso escrever!! Por exemplo, já imaginaram o que aconteceria se vocês homens como eu, estivessem no meio daquela bandeira maravilhosa de hoje à tarde??

segunda-feira, maio 15, 2006

Antes do ...



Dos discos passo agora aos filmes!

Gosto muito de cinema, daqueles filmes que contam histórias de pessoas reais, com problemas e alegrias iguais às nossas, ou pelo menos que sejam possíveis de se passarem connosco. Confesso que não tenho muita paciência para filmes de ficção ou filmes fantásticos. Entre os meus filmes preferidos estão o “Cinema Paraíso” e “A vida é bela” do Roberto Begnini, entre outros que não vou agora listar.

Recentemente vi o “Match Point” do Woody Allen, um filme desconcertante. Fez me ver como é fácil um homem dar cabo da vida por pensar demasiado com as partes baixas, se é que me faço entender. Se já o viram sabem do que estou a falar.

Mas o que eu queria agora falar era dos seguintes filmes: Antes do Amanhecer e Antes do Anoitecer e que a página da FNAC resume assim:

Jesse, um jovem americano e Celine, uma estudante francesa, encontram-se casualmente no comboio para Viena. Ele convence-a a desembarcar em Viena e encrivelmente vão-se envolvendo numa paixão crescente ...e nove anos depois a história repete-se! Nove anos passaram desde o dia em que Jesse (Hawke) e Celine (Delpy) se conheceram em Viena. Jesse volta a encontrar Celine, desta vez numa livraria parisiense. Numa viagem estimulante pela cidade, vão redescobrir o amor pelo inesperado, pelo improvisado e, essencialmente, o amor de um pelo outro.

Se puderem não deixem de ver! Dois filmes com apenas dois actores, filmado quase em tempo real, separados por 9 anos de diferença e que assenta essencialmente nos diálogos dessas duas personagens. Cinco estrelas!

quinta-feira, maio 11, 2006

Alchemy



Só para dizer que vinha agora a ouvir este CD no carro e que continuo a achar que este é o melhor albúm de sempre da história da música!! Há outros quase tão bons mas este continua a ser o melhor!

quarta-feira, maio 10, 2006

Adolescência

Estava agora a ouvir na Antena 1 aquela música do Peter Cetera – “Glory of Love” e fui me deixando embalar até à minha adolescência! O primeiro “slow” numa festinha, o primeiro beijo nos lábios, o primeiro beijo de língua, (e o medo que eu tive de falhar esse beijo), as primeiras carícias e a …Vocês sabem o resto! E as paixões “assolapadas” umas atrás das outras? Daquelas em que jurávamos nunca amar mais ninguém assim dessa maneira?!

De todos as fases da minha vida a adolescência foi a que mais me marcou. Foi a fase de todas as descobertas! De repente o mundo está ali à nossa frente para ser desbravado e nós ansiamos a cada nova emoção por outra ainda mais forte! A vida é um turbilhão!

Recordo especialmente as minhas primeiras férias sem os Pais aos 15 anos, de mochila às costas… foram as melhores da minha vida, dignas de um daqueles filmes americanos de “teenagers”! E a Isabel, meu Deus, a Isabel!!!! E eu tão parvo deitei as fotos das ex-namoradas fora quando me casei!!! Mas onde é que eu estava com a cabeça??!!Porquê??(isto foi um pequeno desabafo no meio do post, não liguem!)

Tudo isto não quer dizer que não esteja agora a curtir tanto a vida como nessa altura, ou que os tempos da universidade tenham sido piores, mas é diferente. Hoje em dia a vida passa por nós a correr e nessa altura nós é que passávamos a correr pela vida.

terça-feira, maio 09, 2006

Agarrem-me!!!

Uma das coisas que faz parte da minha vida é a infertilidade. Há 8 anos que eu e a minha mulher tentamos ter um filhote sem conseguir. Já fizemos mil e um tratamentos em mil e um médicos e nada! Nem filho nem causa para a infertilidade.

Quando a minha mulher me falou em Homeopatas fiquei desconfiado, porque toda a vida fui educado a acreditar cegamente na ciência e a duvidar da medecina popular, mas como se trata de uma causa desesperada decidi tentar.

A minha surpresa aumentou quando descobri que o homem era cego, e quando esperava que ele desse uma série de causas prováveis para o nosso problema, o homeopata, só com as mãos, quase sem nos tocar, fez um chek-up completo, disse mal dos médicos que nunca desconfiaram das causas que estavam todas ali à mostra(!!) e comunicou-nos o problema. A tiróide da minha mulher estava a baralhar-lhe as hormonas!

A minha mulher acreditou em tudo o que ele lhe disse, mas eu fiquei com um pé atrás, até porque ele não foi muito simpático com as qualidades dos meus espermatozóides, de qualquer forma se tinha começado resolvi ir até ao fim!

Receitou-nos uma série de medicamentos naturais e a mim calhou-me este: Herbal Wonders, uns comprimidos naturais à base de Muira Puama!

Até aqui tudo bem mas vejam lá o que diz a embalagem: (desculpem a tradução, fui eu que a fiz) “Este medicamento afrodisíaco completamente natural vai melhorar a sua performance e energia sexual. Você vai ter erecções mais rígidas, mais prolongadas e mais satisfatórias, o que lhe trará a confiança que você merece.”

Vai ser preciso agarrarem-me! Eu não me responsabilizo!!

PS. Qualquer dia conto as aventuras das recolhas de esperma para análises e para tratamentos!!

segunda-feira, maio 08, 2006

2ª Feira

Hoje é bom que nem se aproximem!!
Estou prestes a explodir!
Só me apetece mandar tudo às malvas e ir para a Praia do Guludo em Moçambique, uma das 20 melhores praias do mundo segundo o jornal "The Observer"!

sexta-feira, maio 05, 2006

Sonhos

Ás vezes acontece-me…Acordo com um friozinho no estômago!
Algumas paixões antigas ficam-nos no nosso subconsciente e depois sem “mais nem quê” aparecem-nos nos sonhos e põem toda a nossa vida em dúvida.

E sabem que mais? Até é bom…

Será traição sonhar? Por um lado, não o estamos a fazer com consciência, mas por outro se sonhamos e se ainda por cima esse sonho nos faz tremer deve ser sinal que alguma coisa ainda cá anda! É muito confuso!

quinta-feira, maio 04, 2006

Blogs

Já há mais de um ano que comecei a visitar blogs. Alguns tenho-os acompanhado desde então e lei-os quase diariamente. Fui sempre muito discreto e das poucas vezes que comentei posts foi sempre com nicks diferentes. Parece um bocado estúpido, mas o facto de não ter nenhum blog, fazia-me sentir como um "penetra" no mundo da blogoesfera e por isso mantinha-me meio "escondido".

A esses blogs e aos seus autores, que mesmo sem o saberem já fazem parte da minha vida, deixo aqui o meu mais sincero agradecimento, pelos momentos que me proporcionaram. Uma palavra especial a estes 4 :

Inconfidências Femininas
Confissões de uma Mulher de 30
As Luas da Gata Tata
Vida de Casado

E agora já ficam a saber, eu também cá ando!! :-))

Para descontrair...


Enquanto não tenho tempo para grandes dicertações deixo aqui uma foto que tirei este inverno e que prova que as ovelhas também voam. Baixinho mas voam! :-)

terça-feira, maio 02, 2006

"À procura dum Marido"

Há um blog que gosto muito. Chama-se “À procura dum marido” e tem a seguinte descrição: “Aqui se regista o dia a dia de uma fulana de meia idade que se considera uma mistura de Bridget Jones (mas em mais magra) com a Ally McBeal (mas em mais gorda) e que talvez precise de um par de óculos antes de se lançar à aventura que é encontrar um novo Marido depois de ter sido traída!”

Ainda não o coloquei nos meus links porque ainda não percebi se há alguma regra de "ética" de colocação de links, isto é, se é necessário pedir autorização ao dono do blog. Se alguém me poder informar agradeço.

A razão porque que faço aqui esta referência é o facto de o blog não aceitar comentários de pessoas que não sejam autorizados, como é o meu caso, mas não queria deixar de transmitir o meu agradecimento à autora pelos belissímos textos.

O blog é muito divertido(tem um tipo de humor sarcástico que me agrada muito), mas ainda não percebi até que ponto a autora fala totalmente verdade. Há nos textos duas ou três coisas que são tão inacreditáveis que parecem ficção. Mas hoje fui surpreendido por um “post”. Uma carta dirigida à autora por uma amiga que me deixou “azambuado“ durante todo o dia, dada a forma quente e intensa como se descreve uma situação vivida pela autora da carta. Tocaram no meu ponto fraco! Este é o tipo de história que me deixa a trepar paredes! Se ficaram curiosos, procurem no google e leiam! 5 estrelas!

Por esses caminhos...


Há uns tempos, num passeio por umas estradas rurais do interior do País dei de caras com esta insólita imagem! Uma velha bicicleta cuidadosamente colocada em cima de uma grande pedra.

Em vez de mais um pedaço de lixo numa berma da estrada alguém com um óptimo sentido de humor construiu esta bela peça de arte!

Uffa!!! Desta vez não falei de mulheres!!:-)

segunda-feira, maio 01, 2006

Dove


Muitas vezes ouço as mulheres criticarem outras mulheres com comentários do género: “Olha lá aquela com as banhas à mostra!!!”, quando vêem alguém menos escultural usando, por exemplo, um top.

Eu por mim que sou homem fico indignado com esse tipo de reparos! Eu acho que o mais importante, até certo ponto (porque também há limtes para tudo) para uma mulher ser atraente aos olhos de um homem (e não de uma mulher) só tem que ter confiança em si própria. É através da confiança, que uma mulher, transmite sensualidade e para mim isso é que é o importante. Entre uma modelo escultural mas "fria" e uma mulher "roliça" mas sensual escolho, sem dúvida, a segunda.

Esta conversa vem a propósito daquele anúncio da DOVE em que as modelos são mulheres normais!Eu gosto!

Prontos, está dito!! E eu a pensar que ia aqui falar de música…!

domingo, abril 30, 2006

Do que gosto...

Gosto de música, de todos os tipos (ok, não gosto de ópera), tenho rádios em todo o lado e uma boa colecção de cd's e dvd's. Será um dos assuntos de topo aqui neste blog.

Gosto de viajar, de ver coisas novas e diferentes, gosto de ler livros e ver filmes que me provoquem emoções, gosto de amigos e do convivio e gosto especialmente de Mulheres! Sim as Mulheres... Têm um mistério que me deixa completamente fascinado, e agoro que estou na casa dos 30 ando a descobrir que, as Mulheres trintonas são as mais fascinantes de todas! Terrivelmente femininas e maduras, não perdem tempo com esquesitices e vão direito ao que querem, porque sabem sempre o que querem! É a minha maior obsessão! A todos as mulheres a minha homenagem! Este blog será sempre dedicado a vocês!


Gosto de outras coisas, coisas de que falarei noutros "post's"

Apresento-me...

Há muito que queria ter um blog, mas de dia para dia, a ideia passava ou ficava adiava.

Assim foi preciso conjugarem-se duas situações para este "milagre" se dar. A primeira é o facto de ter que estudar e por esse motivo estar absolutamente proibido de andar na NET e a segunda é a melancolia que hoje, não sei porquê me atacou!!!

Por enquanto serei totalmente anónimo, (digo apenas que tenho 36 anos) e à medida que me vá apetecendo vou abrindo, ou não, a minha nuvem.

Não ando à procura de nada nem de ninguém, apenas quero escrever tudo aquilo que me passa pela cabeça. Alegrias, tristezas, as minhas histórias e as histórias de mim! Protestos, indignações, louvoures e o dia-a-dia! No entanto se houver alguém que leia goste e comente vou ficar muito contente, porque é sempre bom fazer amigos!

Cheguei!!!!

Demorei tanto tempo a escolher o nome do blog que me passou a inspiração!

O Mundo anda a ficar um lugar muito chato! :(

Daqui E daqui